Apartamento decorado com móveis de brechó

Espero que eu consiga decorar meu apartamento assim… acho muito inteligente essa mistura de móveis antigos com modernos.

Via www.casa.com.br

Apartamento decorado com móveis de brechó

Móveis antigos e de lojas de rede decoram com economia o apartamento da jornalista Daniela Arend, em Niterói, no Rio de Janeiro. Ela conta esta história e, em outra matéria, ensina você a fazer uma lixeira forrada de tecido.

Texto e Reportagem Visual Daniela Arend Denílson Machado / Mca Estúdio

Preços pesquisados em maio de 2010

“Amplo, com pé-direito alto e piso de tacos, em um bairro calmo. Essas eram as minhas exigências e, sendo muitas, não houve outro jeito senão investir todo o dinheiro que tinha na compra do apartamento. Engavetei as ideias dos amigos arquitetos, desisti de quebrar qualquer coisa e me pus a garimpar. Visitei brechós, reformei móveis antigos e recuperei peças de família. E o que eu faria sem a ajuda de minha mãe e de minha avó? São delas as colchas de crochê, as capas das almofadas e as cortinas que dão vida ao meu lar.”

Dicas da Dani para uma decoração charmosa:

1) Garimpando, você pode encontrar um móvel velhinho a um preço convidativo. Se o dinheiro sobrar, mande envernizar ou laquear. Ou recupere você mesmo a peça!
2) Ao comprar móveis novos, opte pelos de desenho simples – eles são mais baratos e abrem espaço para acessórios inusitados que personalizam o ambiente. O mesmo vale para as paredes: a base neutra ajuda na hora de decorar.
3) O colorido de colchas, mantas e almofadas traz vida à casa. Escolha tecidos bem diferentes.
4) Valorize sua história e resgate peças de família. Valem objetos e até móveis que ninguém quer.
5) Não tem grana para obras de arte? Emoldure desenhos e cartazes! O que importa é trazer memórias às paredes.
6) Mude o uso de itens comuns: as pranchetas da foto estão coladas no meu corredor e o deixaram bem mais legal. É tão bom poder dizer “fui eu que fiz!”

A sarja peletizada (R$ 14,90 o metro) que forra os sofás foi encontrada no Saara, polo de comércio popular no centro do Rio de Janeiro. A mão de obra custou R$ 800 (Joana Estofadora). Dani gastou dois dias lixando e pintando a cadeira de balanço de ferro (Brechó Opção, R$ 40). Depois, ela ganhou novo revestimento.
Quando comprou o apartamento, a varanda já fazia parte da área interna. Para reforçar o clima, ela manteve os lambris, porém pintou-os de branco. E acrescentou arandelas de exteriores (C&C, R$ 18,90 cada).
Foi a Dani também que raspou o piso com palha de aço e escovão, deixando os tacos sem acabamento. Depois selou com querosene e hoje em dia passa cera em pasta – do jeito que a avó dela fazia.
A Mesa Cubo foi presente de amigos, os designers Edu e Isa, donos da loja de decoração (Infinitta, R$ 790).

Estante de MDP, a Célula (com largura de 0,86 cm, profundidade de 0,30 cm e altura de 2,12 m) abriga enfeites, CDs, discos e livros (Tok & Stok, R$ 455).
A cadeira tem rodízios e foi comprada no Extra por R$ 164.
Com 1,60 x 0,64 m, com 5 mm de espessura, o tampo de vidro temperado foi cortado em vidraçaria e custou menos do que se fosse adquirido pronto (Malumar, R$ 120). Ele se apoia em cavaletes de tubo de aço (Tok & Stok, R$ 49 cada).
As caixas cobertas de papel laranja, guardam aparelhos eletrônicos (Papelli, R$ 36 a maior e R$ 32 a menor).
A luminária de aço é da Dimel (R$ 39) e a lixeira revestida de pano foi feita pela Dani. Aprenda a fazer.

A banqueta vermelha de plástico e com desenho dos anos 70, serve de mesa lateral (Tok & Stok, R$ 33).
As almofadas trazem um clima tropical à decoração. Foram confeccionadas pela mãe de Dani e custaram cerca de R$ 10 cada (o enchimento saiu por R$ 5,90 cada na Tok & Stok, e o tecido custou R$ 9,90 o metro na Lealtex).
Colocado ao lado do sofá e usado como aparador e bar, o grande rádio de madeira da década de 60 foi presente da cunhada da Dani.
O caixote de feira veio do lixo. Ali ela guarda livros de fotografia e a raquete de tênis dos anos 40 que pertenceu à sua avó.

O pôster trazido de Londres recebeu moldura branca (Fast Frame, R$ 164) e o relógio foi comprado em uma feira em Londres.

Luminária Filsta do designer suíço Gunner Jensen, adquirida durante uma viagem a Barcelona.
Os adornos vieram de Recife e o abajur foi presente de uma amiga. Tem cúpula de faixas de sacolas plásticas recicladas.

Repare na paredinha com vasos em cima: ela foi revestida de laminado melamínico (0,51 x 1,55 m) e se transformou em um grande quadro de avisos. É uma forma barata (R$ 16) e charmosa de registrar os recados. Para facilitar a fixação, em vez de cola, use fita de dupla face da 3M.
Vasinhos com plantas, no caso pimenteiras, trazem alegria à cozinha. É sempre válido tentar ter uma hortinha em casa.
Móveis brancos foram combinados com peças antigas de madeira, como a cristaleira de vidro, que torna o visual mais claro e leve.
Uma boa dica para quem não gosta de azulejos estampados é partir para a pintura. Hoje, além de pintar, Dani afirma que teria passado antes massa acrílica, o que nivelaria a superfície.

O bufê branco, modelo simples, fácil de combinar, mede 1,34 x 0,40 x 0,80 m (L x P x A) e é da Tok & Stok (R$ 556). O que imprime Personalidade ao móvel são os puxadores pintados a mão (Empório Beira Mar, R$ 27 cada).
O módulo superior da mesma linha da estante da sala – Célula –, reúne três nichos com medida total de 1,28 x 0,44 x 0,30 m (L x P x A) e deixa à mão cereais e frutas no dia a dia (Tok & Stok, R$ 198).
O adesivo Menu parece um quadro-negro (Tok & Stok, R$ 29) e a cristaleira foi achada em um brechó (já fechado). Além de apoiar o micro-ondas, expõe taças e louças (R$ 280).
A fruteira vermelha foi presente de uma vizinha querida e o lampião veio de uma loja de R$ 1,99 no centro de Niterói (R$ 12,99).

Estas cadeiras estavam em péssimo estado e sairia caro forrá-las com o tecido original – por isso, as capas de brim branco (Joana Estofadora, R$ 20 cada).
A luminária típica de galpões industriais (Dimel, R$ 80) deu um ar estiloso ao ambiente. Para que ficasse pendurada de forma segura sobre a mesa, foi usada uma linha de náilon e gancho ao prendê-la no teto.
O espelho com moldura entalhada e o jarro de prata foram resgatados dos baús da família.
O pôster saiu de uma revista e ganhou moldura (Fast Frame, R$ 175) e o bufê, que era uma camisaria, recebeu camada de betume para ficar escuro (Brechó Opção, R$ 450).

A base da cama tem padrão queen, mas o colchão menor deixa o visual mais leve. Colcha e almofadas de crochê foram feitas pela avó da Dani e alegram o quarto. O porta-plantas metálico virou mesinha com pintura e tampo de vidro. O criado-mudo inclui gaveta e nicho (Meu Móvel de Madeira, R$ 221) e o espelho tem jeito antiguinho (Tok & Stok, R$ 39). Abajour com cúpula de linho da Dimel (R$ 54).

Uma amiga perguntou para Dani se ela queria a cama que a avó estava jogando fora… E foi assim que o belo exemplar com pelo menos 150 anos foi parar no quarto de hóspedes.
As almofadas foram confeccionadas pela mãe de Daniela (Lealtex, de R$ 4,90 a R$ 10,90 o metro do tecido).
A carteira escolar (encontrada num brechó já nestas cores por R$ 25) ganhou função de criado-mudo. O banco de obra dá o toque final.
Cortina feita pela mãe de Dani com um voal de linho adquirido em um saldão (Guilha, R$ 100).

Aqui os móveis são os que ficavam no quarto de solteira da Dani.

About these ads
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Apartamento decorado com móveis de brechó

  1. Diana Andrade disse:

    Ameiii!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s